Notícia

Última atualização: 06/06/2018

[06.Jun.2018 – 18:44]

A publicação da Política Nacional de Resíduos Sólidos por meio da Lei nº 12.305/2010 e do Decreto nº7404/2010, demanda compromisso das instituições que compõem o setor de medicamentos no país.

O Consórcio Paraná Saúde vem participando da agenda para a implantação da logística reversa de medicamentos desde abril de 2011, quando foi convidado a participar do Painel sobre Descarte de Resíduos de Medicamentos, organizado pela Anvisa, em Brasília. Nesse mesmo ano iniciou-se, no Estado do Paraná, articulação entre as instituições envolvidas no tema o que culminou na criação do Grupo de Trabalho de Medicamentos do Paraná, tendo como membros o diretor executivo, Carlos Roberto Kalckmann Setti e a diretora técnica Mônica Holtz Cavichiolo Grochocki.

O governo do Estado promoveu hoje (6) o lançamento do Programa Estadual de Logística Reversa de Medicamentos.

Considerada uma tendência mundial, a governadora exaltou o bom exemplo do Paraná como mais uma estratégia onde as inovações geram ações efetivas para a melhoria e modernização dos serviços públicos, do que resultará sempre o melhor atendimento da popualação.

Também nas palavras do secretário da Saúde, Antonio Carlos Nardi, a iniciativa é pioneira e de extrema importância. Com o programa será possível descartar e dar aos medicamentos que não são mais utilizados o tratamento adequado.

Além disto o descarte incorreto também tem impacto ambiental. Como se deduz, o Programa tem importância relevante e necessita do apoio de todos os segmentos envolvidos.

O Consórcio Paraná Saúde já conta com alguns dos seus fornecedores de medicamentos devidamente integrados ao programa, casos específicos das empresas Nunesfarma Distribuidora de Produtos Farmacêuticos Ltda, Prati, Donaduzzi & Cia Ltda, Promefarma Representações Comerciais Ltda e Pontamed Farmacêutica Ltda.

Galeria de Fotos

Navegação

Mídia Social